Sumário

Visão Geral

De acordo com as pesquisas do instituto Euromonitor, o Brasil é o quarto maior mercado consumidor de beleza e cuidados pessoais do mundo, com faturamento de US$ 23,73 bilhões em 2020.

Além disso, segundo a ABIHPEC (Associação Brasileira da Indústria de Higiene Pessoal, Perfumaria e Cosmético), até setembro/2021 foram gerados 5,5 milhões de oportunidades de trabalho, diretos e indiretos, nas categorias:

Este setor, conhecido como HPPC (higiene pessoal, perfumaria e cosméticos), é tão importante que foi considerado essencial pelo governo federal. (Decreto nº 10.329/2020)

Depilação, um hábito antigo

Dentre os diversos cuidados com a beleza, destaca-se a depilação como um dos mais utilizados.

Conhecida por ser um dos hábitos mais antigos do universo feminino, seus primeiros indícios de uso são do Egito Antigo. Na época, as mulheres usavam argila, sândalo e mel para retirar os pelos da axila.

Sândalo, um dos componentes das primeiras ceras egípcias.
Foto por Vinayaraj – Wikimedia Commons.

Além disso, na Grécia e Roma, os pelos eram raspados com uma varinha de metal, chamada estrigil. Podemos dizer que era um primo distante das navalhas atuais. Uma pasta de argila e vegetais era usada como creme depilatório.

Strigilis romano, séc. I a.C.
Par de Strigilis romano, séc. I a.C. Abaixo o container para óleo/creme.
Foto por MatthiasKabel .

Por fim, também existem registros no Brasil. Pero Vaz de Caminha ao chegar por aqui, escreveu em suas cartas que as índias não possuíam pelos pubianos. Sendo assim, a crença inicial era de que elas nasciam sem eles.

No entanto, não demorou muito para descobrir a verdade: eram raspados usando a espinha do peixe-lixa.

Depilação se consolida no Século XX

Avançando pela história, após altos e baixos, a depilação se consolidou no século XX. Com a inserção da mulher no mercado de trabalho, a moda passou por uma revolução. Os vestidos perderam as mangas, uma vez que as tarefas exigiam movimentos com os braços. Desta forma, era necessário estar com as axilas limpas para usar o novo modelo e facilitar os movimentos.

Pouco tempo depois, apareceram as minissaias. Desta maneira, surgiu a necessidade de manter as pernas livres dos pelos. Em 1915 começam a circular, no Brasil, anúncios de serviços de depilação em revistas femininas brasileiras

Pouco a pouco, o ato de se depilar, antes visto como mero procedimento estético, passou a ser encarado como um hábito de higiene pessoal. Técnicas de lâminas, cera quente e fria ganharam força nesse período.

Vale lembrar que houve uma exceção: o movimento Hippie dos anos 60, a favor da liberdade e contra qualquer intervenção estética, inclusive a depilação.

Mercado é promissor mas requer capacitação

O setor de depilação vem apresentando um crescimento surpreendente, com técnicas modernas que oferecem maior conforto, higiene e eficiência. Destaca-se também maior procura entre o público masculino.

Portanto, quem pensa em trabalhar com depilação precisa saber que o mercado é rentável mas requer capacitação. Ou seja, são vários itens que você deve prestar atenção para fornecer um excelente serviço, cativar os clientes e conseguir se manter na área:

Uma ajuda para você iniciar na área de depilação

Para iniciar na área, seja como funcionária ou por conta própria, um bom curso de depilação é a porta de entrada para atuar no mercado.

Convido você a conhecer o Curso Depilação Profissional, 100% online.

Desenvolvido por Priscilla Fidelis, depiladora profissional, esteticista, designer de sobrancelhas há 7 anos e graduada em Administração de empresas. Seu método já ajudou mais de 12 Mil alunas. 

plugins premium WordPress